Archive for the ‘Tecnicas de Guitarra’ Category

CREATIVE ROCK 1 – BITONALIDADE

Neste estudo o nosso consultor criativo Shaun Baxter (GT Magazine April 2009) mostra uma forma de produzir pegando de ouvido efeitos dissonantes, tocando duas tonalidades ao mesmo tempo … Sobrepor “ALGO” de uma chave em cima do outra permite que você use cada idéia musical em qualquer uma das 12 chaves diferentes. Ele também irá permitir que você introduza pegando no ouvido tonalidades dissonantes em seu toque de uma forma que soe confiante e convincente.

(mais…)

CAGED SYSTEM – 7ª dominante, menor 7ª e 7ª maior

Neste segmento vamos lançar um olhar mais atento sobre acordes básicos estendidos, enquanto utilizando os princípios do sistema CAGED … Na nossa terceira parcela desta lição vamos dar o próximo passo lógico com o sistema CAGED. No ultimo post, nós olhamos simples acordes maiores e menores, mas aqui vamos examinar os tipos mais comuns de acordes 7ª: 7ª maiores, 7ª dominante (geralmente apenas escrito como 7) e menor 7ª . Vamos começar com a fórmula para cada um dos acordes e como eles se relacionam entre si. Ao invés de olhar para cada tipo de acorde em todas as cinco posições CAGED, vamos olhar para todos os três tipos de acordes separadamente, para que você possa ver claramente como eles se relacionam entre si.

(mais…)

CAGED SYSTEM – Basic shapes

Bem-vindo à nossa série sobre CAGED System. Dando continuidade a esse assunto, vamos começar olhando para o sistema CAGED e como aplicá-lo no dia a dia.. O sistema CAGED não foi “inventado”. É um fato. É como a guitarra funciona e vem diretamente da afinação do instrumento combinado com harmonia ocidental. Eu venho querendo acrescentar esta lição já há algum tempo, pois nós todos queremos ser capazes de tocar muitos e diferentes acordes, escalas e arpeggios em posições por todo o braço do instrumento.

(mais…)

JOE PASS & PAT MARTINO LICKS

Na primeira parte, nós exploramos diferentes abordagens para a melodia de Blue Bossa, em um “16 compassos bossa-nova tune” em C menor em torno de progressões II-V-I menores e maiores. Também falamos sobre opções de solos para as mudanças de acordes e um solo construído como amostra utilizando linhas tanto II-V-I e II-V-I menores. Nesta seção vamos continuar nosso estudo sobre “Blue Bossa” com duas trancrições examinando como dois grandes nomes contrastantes da guitarra jazz têm abordado isso …

(mais…)

3 Licks  – Larry Carlton Style

Muitos tocadores citam Larry Carlton como o guitarrista perfeito. Ele é um desses raros animais que tem a sorte, toque fantástico, maravilhoso tom, técnica suficiente e conhecimento harmônico para afundar um navio de guerra. Talvez mais conhecido por seu trabalho com Steely Dan – ele tocou o solo sensacional sobre the band’s Kid Charlemagne – e para a sua série de álbuns e solos marcantes de 1970 e 1980, com outros tocadores variados, tais como Robben Ford, Larry tem o prazer de jogar licks muito simples na posição de primeira pentatônica menor, ou na outra extremidade, para afastar harmonicamente desafiando corre à velocidade da luz.

  (mais…)

NOVO COLABORADOR DO  BLOG

A cada dia que passa percebemos o maior número de acessos e de utilizadores interessados pelo nosso blog e pelos artigos que escrevemos. Para manter este blog exige muito trabalho e dedicação dos seus administradores e nem sempre é possível manter a frequência das postagens de novos artigos. É nesse sentido que convidamos o guitarrista e instrutor Ramon Domingos, que assinará uma coluna no blog, mantendo-o atualizado sobre as técnicas de guitarra, que é seu foco principal. Na primeira matéria sugerimos ao Ramon que falasse sobre CAGED ou Sistema 5, porque é um assunto que nos interessa muito, portanto, vamos fazer uma abordagem completa para que possamos compreender ainda melhor este sistema. aguardem novas e variadas matérias sobre este assunto.

(mais…)

  • Metal Bootcamp Series – Shred Legato level 2

No primeiro bloco, nós olhamos a técnica básica  ‘half-roll’ (meia rolagem) legato no estilo de pioneiros do rock como EVH e Randy Rhoads. É essencial ter um controle sobre os conceitos básicos, a fim de mover-se no território deste segundo nível, que é baseado na técnica ‘full roll’ legato (rolagem completa). Este é um estilo que Joe Satriani descreve em ‘Liquid mercury”, como ele tem uma qualidade de rolamento caracterizada pelo uso de grupos de 5 e 7 notas, o que não é natural, se você considerar que três notas por corda é um estranho conceito de número para começar.

(mais…)

  • Metal Bootcamp Series – Shred Legato level 1

O objetivo desta série é encontrar uma velocidade lenta, onde todas as falhas de temporização possam ser claramente identificadas e trabalhar nisso por cinco minutos por dia, cinco vezes semanas. Com isso em mente você verá uma melhora considerável de coordenação da mão da escala (fretting-hand ), amortecimento e controle de ruído (mutting), velocidade total e fluidez, formando assim, caminho para outros aspectos mais avançados.

(mais…)

BEBOP JAZZ  – II V I  LINES

Em música, um motivo é um fragmento recorrente, perceptível ou saliente, ou uma sucessão de notas que podem ser utilizadas para construir a inteireza ou partes de uma melodia completa e os temas. Um motivo difere da figura no sentido de que um motivo se constitui no primeiro plano da obra enquanto que a figura é o seu fundo. Um motivo pode ser harmônico, uma altura melódica e/ou uma duração rítmica. Wikipedia

Abaixo uma progressão de acordes muito utilizada no jazz que é a II-V, que pode ou não resolver em I. A maioria das músicas tem progressões II-V em vários tons espalhadas por ela. Os primeiros exercícios formam um II-V no tom de Dó, embora não haja o próprio acorde C (I) no compasso. Os exemplos 5 em diante formam um II-V-I em Dó novamente. Há muitos expedientes que podem ser usados quando se toca sobre progressões II-V. Alguns deles estão descritos abaixo. Saiba tudo sobre essas progressões clicando aqui: “Improvisando sobre a progressão harmônica”    fonte: jazzbossa.com

(mais…)


Um guia essencial com  ideias básicas de licks para  abertura (intro) e fechamento (ending) de blues. Com notação/tab/BT e áudio para escutar como deve soar. Esta seria a sua primeira e última chance para agarrar atenção com o público, portanto capriche na configuração, porém não esqueça de que o blues acima de tudo, tem que ser tocado com  o coração. Divirta-se!

fonte: (GT Magazine 174 feb/2010 – Richard Barret)      easy/begginer/intermediary

(mais…)