MODULAÇÕES SOBRE MODOS NO CAGED SYSTEM

Este estudo dispõe de um conceito harmônico conhecido como “modulação modal”, que é também por vezes referido (por tocadores como Joe Satriani) como “‘pitch axis” (eixo (tom) de inclinação). Basicamente, é a prática de tocar sobre as mudanças principais (modulação), utilizando vários “modos” sobre a nota na mesma raiz. Isso só pode ser feito em determinadas progressões , mas é uma prática que é muito mais comum do que você pensa.
“Modulação modal” tem várias vantagens. Em primeiro lugar, onde é possível, torna-se fácil de tocar através de mudanças fundamentais, porque todas as escalas têm a mesma nota raiz. Em segundo lugar, podemos usar o princípio como uma forma eficaz de praticar todas as modalidades dentro de uma progressão de acordes.

<><><>

Se você ainda anda assustado com os modos, não tenha medo, com nosso criativo teatcher Rocker Shaun Baxter (Guitar Techniques Magazine May 2008) mostrará como praticar todos os sete modos em uma progressão e em uma posição sobre o braço …

MODOS

Este artigo não é projetado como uma introdução aos diferentes modos da escala maior. Há muito para cobrir aqui, então se você é novo para os modos você pode precisar fazer um pouco de lição de casa antes de ler, como ele será assumido que você já tem um conhecimento básico sobre este assunto (Veja aqui Modos Gregos). Estudo de solo nesta matéria, é um solo em rock fusion style sobre os modos, envolve o uso de cada um dos sete modos na nota raiz de “A”. No entanto, vamos começar por olhar para uma forma de aprender os diferentes modos de uma forma sistemática antes de saltar diretamente para o solo

APRENDENDO OS MODOS

A maior parte da confusão com os modos ocorre porque os músicos estão muito preocupados com a sua origem (D Dorian está no C etc major). Em vez disso, é importante que cada modo seja visto como uma escala por direito próprio. Ao aprender os modos, na seguinte ordem, é possível mudar de um para outro simplesmente pela diminuição (baixando por um semi-tom) da nota um ou intervalo de cada vez.

Os diagramas seguintes lhe permitirá praticar cada um dos modos em uma área do braço ao mesmo tempo (basta ler da esquerda para a direita em cada linha).Quando você olha para o diagrama do lado oposto do braço, tome nota especial, que:

1) Todos os modos maiores
(Lydian, Jónico e Mixolídio) tem uma terça maior e uma quinta perfeita, portanto, um shape de acorde maior é mostrado dentro de cada shape de escala (notas pretas).
2) Todos os modos menores
(Dorian, Aeolian e frígio) tem uma terça menor e uma quinta perfeita, portanto, uma shape acorde menor é mostrado dentro de cada shape de escala.
3) O modo lócrio tem tanto de uma terça menor e quinta diminuta, então eu esbocei um acorde m7b5 dentro de cada shape de escala, porque isso é mais útil do que um acorde 7ª diminuta.

APRENDENDO AS “FORMAS”

À primeira vista, você pode ter a impressão de que há um número enorme de padrões de escala para aprender. Em uma inspeção mais minuciosa, você vai ver que todos os modos têm os mesmos cinco padrões, eles são apenas em uma ordem diferente. Isso ocorre porque os sete modos de representar a mesma escala (a escala maior) visto de uma perspectiva diferente (a tônica está em um lugar diferente).

Muitos guitarristas amarram-se em nós ao tentar tirar partido desta simetria, mas a maioria das tentativas para procurar um atalho geralmente acabam levando a um beco sem saída. No entanto, como mencionado anteriormente, a verdade é que você tem que aprender cada modo como uma entidade separada. Recomendo vivamente que você comece levando cada shape da escala “Lídio” e depois praticar sistematicamente diminuindo um grau da escala de cada vez, a fim de obter a forma apropriada para os modos seguintes (veja no painel abaixol).

<><><>

CAGED SYSTEM

Tocando escalas “três notas por corda” é muito bom e, em última análise, todos nós devemos saber nossas escalas com esta fórmula, mas também precisamos saber uma escala ao longo do comprimento de uma corda, ou duas cordas, etc No entanto, para chegar ao ponto onde você possa conhecer uma escala em todos os lugares no braço da guitarra, você precisa de pontos de referência – é por isso que o sistema CAGED é o melhor lugar para começar. Se você ainda não sabe, o sistema CAGED é um sistema em shapes de cinco baseado nas “formas” de acordes abertos de C, A, G, E e D (clique aqui) (Olhe para os diagramas de escala novamente e veja abaixo, você verá que os shapes de acordes diferentes, estão dentro dos patterns da escala lídia (leia de cima para baixo) e você vera os 5 shapes CAGED: ‘E-shape’, ‘D-shape’, etc C-shape “). No sistema CAGED, shapes de escala permanecem sobre o território de um acorde (em vez do movimento a partir da corda como a abordagem em “três notas por corda”). É um sistema unificado: há cinco formas de acordes, escalas, e arpejos. Como você pode esperar para aprender as escalas corretamente se você não começar por tentar traçar sete padrões em cinco acordes?

Backingtrack

Para saber uma escala em todos os lugares no braço e pontos de referência que você precisa- é por isso que o sistema CAGED é o melhor lugar para começar.

Use o backingtrack acima

<><><>

ALTERANDO DE SHAPE PARA SHAPE

  • Quando diminuir as notas de um modo, a fim de produzir um outro modo, é importante não criar dois tons em uma linha de uma única seqüência, isso nunca acontece em qualquer um dos shapes de escala CAGED.
  • Então, ao invés, se dois tons vão ser criados na mesma corda, quando diminuir uma nota, basta movê-lo para baixo na corda mais grossa ao lado (você acha que ele vai ser sempre um semi-tom maior que a próxima nota da corda).
  • Por exemplo, vamos tomar o shape 5 de um Lydian: o diagrama a seguir mostra os #4 º graus (ambos D#) destacadas abaixo:
    <><><>
    • Em seguida, podemos criar um Jónico, reduzindo cada um dos # 4 º graus por um semi-tom (para D), criando assim um novo, porém familiar shape, CAGED:
      <><><>
      • Note que a #4 (D#) na segunda corda simplesmente baixou um semi-tom na mesma corda, enquanto que o da quarta corda foi derrubado para o quinto, a fim de evitar a criação de dois tons em uma linha.
      • Como um exercício, tente a partir de cada “forma” de escala A Lídia e, por sistematicamente diminuição das notas relevantes a fim de obter cada modo, metamorfoseando cada forma CAGED direito até a lócria. Leitura da esquerda para a direita em cada linha, use os diagramas de escala para verificar se você está correto.
        Eventualmente, você deve ter por objetivo passar por este processo, sem olhar para os diagramas.

      <><><>

      OUTRAS IMPORTANTES REFERÊNCIAS VISUAIS

      Todos os diagramas de escala mostram tanto um acorde maior, menor ou m7b5 como uma referência. No entanto, todos os modos maiores (Lydian, Jónico e Mixolídio) têm um maior denominador comum de cinco notas, a “escala pentatônica maior” (1 2 3 5 6), o que significa que apenas os quarto e sétimo graus são diferentes.

      Da mesma forma, todos os modos menores (Dorian, Aeolian e frígio) compartilham a escala pentatônica menor (1 b3 4 5 b7), o que significa que apenas os graus, segundo e sexto são diferentes.

      EXERCÍCIO SOLO

      No modo, não é rápido (é por isso que ele só é gravado em uma velocidade). Esperamos que ele demonstre que é possível obter alguns resultados musicais utilizando os modos relevantes em toda a progressão. Além do solo, você também vai ter uma faixa de apoio extendida, que repete a seqüência na box (abaixo).

      Você pode achar difícil fazer o som de várias escalas musical sobre a música de fundo, mas pode ser porque você está simplesmente correndo para cima e para baixo em cada escala tentando provar para si mesmo que você pode lembrar de cada forma. Isso, no entanto, não vai ser inspirador para o ouvinte. Consequentemente, ao tentar usar as escalas de forma musical, estar sempre atento ao seguinte:

      1) Deixar espaço. Não se sinta obrigado a tocar todas as notas (ou, de fato, começar de baixo ou de cima de cada shape de escala de cada vez). É importante tentar perseguir um trem mais musical do pensamento.
      2) Desenvolvimento de temas musicais significa que você acaba tocando o que você precisa para tocar, não o que você acabou de ver para acontecer.
      3) Ouça o que você está fazendo.
      4) Tome seu tempo.
      5) Use bends, vibrato e misture até picking e legato (hammer-ons e pull-offs).

      <><><>

      continued….
      <><><>
                             
      <><><>
      <><><>
      <><>>
      ><>
      Article source: Guitar Techniques Magazine May 2008
       
Comentários
  1. Muito bom,material e muito bem organizado,vlw

  2. Parabens pelo trabalho que vc esta fazendo nesse site.Eh dificil ver pessoas que se aplicam com tanto afinco para ajudar os outros sem visar “grana“.

  3. Cara não te conhecia,mas pelo que ja tinha visto aqui,sabia que pelo menos dedicado vc era,agora ja posso dizer que além de tudo é um grande camarada,vlw mesmo abrço e conte comigo

  4. com certeza o melhor blog de guitarra da atualidade com materias de muito enrriquecimento, Deus abençoe a todos.

  5. mariano diz:

    cada dia que passa me surpreendo com este blog só material de prima sensacional Mano se vc tiver uns lances de country palhetada híbrida, disponibiliza pra gente abração Mano Deus lhe abençoe brother

Escreva sua reposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s