JOE PASS & PAT MARTINO LICKS

Na primeira parte, nós exploramos diferentes abordagens para a melodia de Blue Bossa, em um “16 compassos bossa-nova tune” em C menor em torno de progressões II-V-I menores e maiores. Também falamos sobre opções de solos para as mudanças de acordes e um solo construído como amostra utilizando linhas tanto II-V-I e II-V-I menores. Nesta seção vamos continuar nosso estudo sobre “Blue Bossa” com duas trancrições examinando como dois grandes nomes contrastantes da guitarra jazz têm abordado isso …

<><><>

  • PAT MARTINO

A transcrição, em primeiro lugar é da versão Pat Martino de Blue Bossa do álbum de 1976. Um dos talentos mais completos e talvez subestimado da guitarra jazz, Pat Martino surgiu pela primeira vez nos anos 60, lançando uma série de álbuns solo em vários momentos combinando hard-bop com a fusion, world music, pop e jazz de vanguarda. Martino é conhecido por seus conceitos avançados de harmonia e técnica fenomenal e ele não faz prisioneiros nesta versão up-time. A transcrição começa com Martino assumindo a melodia – compare isso com a música como está escrito no nosso primeiro estudo como um bom exemplo de como interpretar uma melodia. Os três primeiros chorus de seu acompanhamento individual, começando com um chorus acompanhado apenas pela bateria.

<><><>

Embora não haja um acompanhamento harmônico, Martino ainda toca em torno das mudanças de acordes e desenvolve um duo que cria tensão até que a banda voltar a entrar no topo do segundo chorus. O solo é tecnicamente exigente, em parte devido ao tempo, e em parte devido ao fato de que Pat Martino palheta (praticamente) todas as notas. Embora apresente um grande estudo de palheta, os elementos mais importantes do solo são a escolha da nota e fraseado, assim não se sinta obrigado a escolher cada nota se você achar que é mais fácil de tocar de outra maneira.

<><><>

PAT MARTINO esqueceu completamente como tocar violão e teve que reaprender a partir do zero depois de passar por uma cirurgia no cérebro para corrigir um aneurisma, em 1980. Ele tinha sete anos antes, ele lançou outro álbum, apropriadamente intitulado “O Retorno”.(The Return)

<><><>

  • JOE PASS

A transcrição do segundo solo são os três primeiros chorus de solo de Joe Pass no “Blue Bossa – álbum The Milt Jackson The Big 3 (1975)”. Pass era um guitarrista extremamente versátil, igualmente talentoso como solista e como solista/acompanhamento, como mostrado em 1973 no clássico álbum “Virtuoso” e gravações duo com Ella Fitzgerald. Ele trabalhou com muitos dos maiores nomes do jazz, incluindo Count Basie, Duke Ellington, Oscar Peterson e Dizzy Gillespie e permaneceu musicalmente ativo até sua morte de câncer em 1994 na idade de 65 anos.
O solo de baixo acompanha os dois primeiros chorus de solo de Pass e, sem bateria, a guitarra tem que ser ritmicamente forte para manter o ritmo empurrando para a frente. Embora um pouco mais lento no ritmo do que a versão de Pat Martino, o solo de Pass é menos linear e mais harmonicamente aventureiro e não cai sob os dedos tão facilmente, e como tal é igualmente desafiador. É também uma rica fonte para ótimas linhas II-V-I maiores e menores – lembre-se, roubando um lick é plágio, mas roubar muitos é pesquisa. Divirta-se!

NOTA: Assim que der tempo postarei aqui os arquivos para GuitarPro / PDF.

<><><>

><><><

B L U E    B O S S A    1

===============================================================

                                

===============================================================

Atualizado

<><><>

continued…

<><><>

continued…

<><><>

continued…

<><><>

<><><>

B  L  U   E      B  O  S  S  A     2

===============================================================

                       

===============================================================

<><>>

<><><>

<><><>

<><><>

<><><>

TRACK RECORD

Clique nos links abaixo para ouvir outras 2 versões (duo)  de blue Bossa.

  • Bobby Mcferrin & Chick Corea – Blue Bossa   (ouvir)
  • Joe Pass & J.J. Johnson – Blue Bossa              (ouvir)

<><>

<><><><>

Article source: GT Magazine August 2003


Comentários
  1. Renato diz:

    Caramba velho, parabéns! Estava louco atrás da transcrição do Solo do Pat Martino…hehe! Blog nota 10!

Escreva sua reposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s