JAZZ STANDARDS – BLUE BOSSA

O compositor de “Blue Bossa”’, Kenny Dorham, tocou trompete com alguns dos maiores nomes do jazz incluindo Charlie Parker, Dizzy Gillespie, Lionel Hampton, Art Blakey, Joe Henderson e Max Roach em uma carreira a partir de 1940 a 1960. Ele gravou vários álbuns como líder, o período mais aclamado sendo suas sessões Blue Note de ’61-’64. Bem como um solista realizado, Dorham foi também um ótimo compositor e esse standard foi o seu feito mais famoso. Ele morreu em 1972. Neste estudo, estaremos ampliando nossos horizontes na seção rítmica, melódica e no campo harmônico com a clássica ‘Blue Bossa” escrita por Dorham Kenny.

<><><>

<><><>

<><><>

“16-bar bossa-nova tune”, ‘Blue Bossa’ está em C menor e é desenvolvida em torno de progressões maiores e menores II-V-I. Como acontece com qualquer standard, é importante aprender a melodia antes de entrar em solos, de modo que os EXEMPLO I são para uma só nota, e EXEMPLO 2 uma versão da melodia harmonizados.

<><><>

PROGRESSÕES MENORES ll-V-l
Nós já vimos sequências II-V-I em detalhes recentemente, mas ‘Blue Bossa’ lança em uma nova variação – a “menor II-V-I”. Lá menor II-V-I é, sem surpresas, o equivalente menor de A maior II-V-I, construído a partir de II, V e I acordes na chave principal (tom maior).

♦ Em C maior este poderia ser:

<><><>

♦ Lá menor II-V-I na chave menor de Am poderia ser:

A única mudança harmônica é um pouco de “passe de mágica” com o acorde V, mudando-o de um “menor 7ª” para a “7ª dominante” para fazer a resolução para o acorde “I” mais forte.

<><><>

===============================================================

TRACK RECORD –
O trompetista Kenny Dorham escreveu ‘Blue Bossa’ e sua versão original pode ser ouvida em “The Best Of Kenny Dorham” – Blue Note Year´s “(Blue Note). Muitos grande músicos também gravaram suas versões deste “standard”, incluindo os guitarristas “Pat Martino” em (‘Exit’) 1976, Joe Pass em (“Well Be Together Again “), George Benson (gravou um bom número de compilações alguns ao vivo, mas tente “Backtrax” e “Blue Bossa”) e Kenny Burrell em (“Moon and Sand”) 1979.
Há também uma versão duo “excelente” gravada por Bobby McFerrin com Chick Corea no piano e McFerrin cantando a linha de baixo.

<><><>

BOSSA NOVA (literalmente “nova batida”) é um estilo latino misturando ritmos e melodias brasileiras com a harmonia do jazz, e foi liderada pelo músico e compositor Antonio Carlos Jobim em composições mais conhecidas nos 1950´s. Entre as composições de Jobim incluem standards como “The Girl From Ipanema” , “ Wave”, “One Note Samba”, “Desafinado” e “How Insensitive”.

===============================================================

SEÇÃO SOLO

Quando se trata de solos em “Blue Bossa”, provavelmente a maneira mais fácil de começar é tocando em torno das chaves principais. “Blue Bossa”é, basicamente, em duas chaves – “C menor” e “Db maior” – então para solar sobre ele, você pode tocar a escala C menor (C D Eb F G Ab Bb) / C pentatônica menor (C Eb F G Bb) para os primeiros 8 compassos, passando para Db maior (Db Eb F Gb Ab Bb C) / Db maior pentatônica (Db Eb F Ab Bb) para os próximos 4 compassos. Em seguida, mova de volta para Cm/Cm pentatônica durante os últimos 4 compassos

  • (EXEMPLO 3) A abordagem centro-chave é um bom ponto de partida, mas os tocadores de jazz geralmente preferem delinear uma harmonia mais especificamente. Um bom exercício é tocar arpejos em torno dos acordes na seqüência.

<><><>

  • (EXEMPLO 4) Isso ajudará você a obter as alterações em sua mente e sob seus dedos, o que faz seus solos harmonicamente mais forte. Tente solando com arpejos apenas, em seguida,misturá-los tocando sobre a chave central. Existem também várias resoluções de acordes “7 º dominante” na seqüência. (COMPASSOS 6,10, 14, 16) para o qual a escala alterada (sétimo modo da menor melódica – (1 b2 b3 b4 b5 b6 b7) pode ser usado, mas certifique-se de resolver fortemente de volta para o acorde “I” em cada caso.

<><><>

  • (EXEMPLO 5) Como a seqüência apresenta dois menores II-V-I (COMPASSOS 5-8 e 13-15, e mais uma reviravolta II-V-I menor no COMPASSO 16 para voltar para Cm7 no COMPASSO I), eu adaptei alguns licks para se adequarem às mudanças. Eu mudei as notas no acorde II para caber em torno de um acorde min7/b5 e notas alteradas no acorde I para caber em torno de um acorde min7. Esta é uma ótima maneira de começar sua kilometragem nos licks – aprendê-las bem cada chave e modificá-los para atender as progressões diferentes. Então eu tentei conectá-los sem problemas para que eles não, pareçam muito pré-ensaiados.

Este é outro elemento crucial para utilizar bem os licks – prática entrar e sair deles, de modo que eles não soem como se tivessem sido emendados em uma idéia independente. Tentar construir o seu próprio solo em torno da seqüência; levar os seus próprios licks ou adaptar algum do último mês e improvisando prática entre eles, usando-os como ‘gabarito’. Dominando este estudo, partiremos para outras versões de “Blue Bossa” no próximo segmento. Divirta-se!

<><><> 

E X E R C Ì C I O S

===============================================================

                            

===============================================================

===============================================================

===============================================================

<><><>

===============================================================

===============================================================

<><><>

Article source GT Magzine July 2003

Comentários
  1. mariano diz:

    mais uma vez quero imensamente agradece-lo pelo maravilhoso trabalho do seu blog e pelas matérias publicadas tmbm muito obg

  2. rodrigo diz:

    muito bom.apesar de ser baixista, me serviu muito, valeu!

  3. David Ogorodnik diz:

    Very good

Escreva sua reposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s