Arquivo de Novembro, 2010

Steven J. Morse para quem ainda não conhece, é um guitarrista de rock Norte-Americano, conhecido por sua carreira solo e por seus trabalhos no Dixie Dregs e o no Deep Purple. Sua carreira abrange o rock, country, funk, jazz e fusões destes gêneros. Morse também tocou com a banda Kansas e toca com o Deep Purple desde 1994. (wikipedia)

http://www.stevemorse.com/

(mais…)

Anúncios

…………… …….M i n i m o o g   V   v1.6    V S T   V S T i   R T A S   A U


  • A Minimoog V demo song inspired by Chick Corea, Jan Hammer, Rick Wakeman, Rush and Pink Floyd

Seguindo a linha do Moog Modular V, a Arturia concentrou-se na emulação do famosíssimo Minimoog original. Tal como no Moog Modular, o Minimoog foi concebido com a parceria do próprio Robert Moog, o qual sublinhou que não deixaria que o produto fosse lançado caso a sonoridade não fosse rigidamente similar ao original. Ao que parece, a Arturia conseguiu-o.
E muito embora fosse muito interessante enaltecer as qualidades desta brilhante peça de software, talvez o mais indicado seja efetuar uma visita ao site da Arturia e baixar algumas das demonstrações em formato mp3, percebendo assim as qualidades e potencialidades deste software.

25.22 MB | RAR | Megaupload

<><><>

reupload

Especificações

– Sintetizador estéreo
– Modos monofónicos e polifónicos (até 32 vozes por instrumento)
– Emulação de saturação analógica
– Sem alisamento digital de 0,1 Hz até 20 kHz
– Processamento de 64 bit
– Taxa de amostragem até 96 kHz
– Mais de 500 presets incluídos, grande parte deles desenhados por músicos e sound designers
– Tocável a partir de teclado MIDI
– 3 osciladores (com 5 formas de onda cada)
– 1 oscilador de baixa frequência (LFO)
– Filtro de quarta ordem (24 dB/Oitava)
– 1 gerador de ruído
– 2 geradores de envelope dinâmico (ADSR)
– 1 VCA
– Matriz de modulação com 6 ligações distintas (12 fontes, 32 destinos)
– 1 arpegiador
– 1 delay estéreo
– 1 chorus multimodal
– Entrada de sons exteriores para processamento
– Entrada de oscilador externo para modulação do filtro
Este pacote inclui todas as versões (Macintosh e PC)
Configurações mínimas:
PC: Pentium II 500 MHz, 128 MB de RAM, Windows 9.x/2000/ME/XP
MAC: G3 500 MHz, 128 MD de RAM, MacOS 9.2.2 or superior, MacOS X 10.2 ou superior

Postagem Original em:  Audiojunk.net

M i n i m o o g     D  E  M  O

<><><>
.

………G u i t a r L i n k   A u d i o  L i n k   S e r i e s

Abaixo seguem duas  opções para quem quer conectar  a guitarra ou baixo diretamente no computador: a primeira é o Alesis GuitarLink Audio Link Series que é um cabo adaptador com um conector 1/4” ou P10 em uma extremidade e um USB 4-macho na outra ponta, e não precisa ser conectado na placa de som, porque o cabo já possui uma placa de som embutida. O cabo grava em 16 bits, e 44.1 kHz, garantindo uma reprodução cristalina para quem deseja gravar o instrumento no PC, transformando sinal analógico em digital.

Roda em Wndows 98, XP, Vista, Windows 7, e MAC OSX. USB port; Sistema Plug And Play, e tem compatibilidade com softwares de edição de áudio como SounForge, Audacity além de uma grande quantidade de softwares musicais e plugins disponíveis.  Conversor analógico para digital embutido; 5 ms de comprimento, permitindo o seu uso em apresentações ao vivo.

……Cabo Behringer

I N T E R F A C E   U S B   G U I T A R   L I N K   U C G   1 0 2   B E H R I N G E R

A segunda opção é uma placa de som externa USB, com entrada dedicada para guitarra e saída para fone de ouvido. A Interface USB UCG102 é uma fantástica e prática ferramenta, que permite ligar a guitarra ao computador em um piscar de olhos, conectando você nos dois mundos.
A UCG102 permite conectar diretamente ao computador para gravar, improvisar uma reprodução, ou reproduzir diretamente por intermédio do amplificador de modelação e dos pedais de efeitos, sem a necessidade de qualquer outro equipamento que não seja a guitarra e um computador.
É um típico cabo USB, que permite que gravar com os sofisticados softwares já incluídos: Guitar Behringer Edition, Gravador/Seqüenciador multipistas Kristal Áudio Engine. Ele também apresenta uma saída para fone de ouvido.
GUITAR LINK UCG120 é alimentado através de USB, portanto, nenhuma fonte de alimentação adicional é necessária
Drivers ASIO, compatível com PC e MAC

  • Interface de guitarra USB com duas entradas/saídas digitais
  • Guitar Combos BEHRINGER Edition da Native Instruments (recria 3 amplificadores clássicos)
  • Gravador/sequenciador multipistas Kristal Audio Engine
  • Editor audio Audacity;
  • Ligação USB de 5V 100mA máximo
  • Latência ultra-baixa
  • Dimensões (A x L x P): 2.46 x 9.56 x 5.08cm

……………………………

O valor é de $165,00 reais mas com uma boa pesquisa você poderá encontrá-la por até $89,00 reais ( pesquisado no Mercado livre)


Admirado internacionalmente pelo seu formidável e imaginativo trabalho de guitarra jazz-fusion, Frank Gambale colaborou com muitas outras figuras do gênero, dedicando-se também ao seu próprio grupo e ao ensino.  (Yamaha.com)

A velocidade não surge da noite para o dia. É algo que precisa ser desenvolvido com paciência e seriedade. Para muitos guitarristas, ela parece ser o objetivo principal, a fronteira final, o que para mim é curioso, já que a guitarra deve ser um dos únicos instrumentos em que isso é um negócio levado tão á sério. Para a maioria dos instrumentos, a musicalidade instantaneamente torna-se muito mais importante que velocidade. Não estou dizendo que todo guitarrista quer tocar de modo ultra rápido, mas parece que velocidade torna-se rapidamente um fator impressionável dentro do universo do instrumento, dependendo logicamente do conteúudo.

Sim, Velocidade é importante mas, ter conteúdo é muito mais. Parece que muitos guitarristas tocam coisas bonitas e agradáveis em tempos lentos ou médios e tocam praticamente qualquer coisa apenas para serem rápidos, deixando a qualidade ir por água a baixo. Portanto vamos à alguns conceitos sobre velocidade que acho importante:

  • Se soa bem e inteligente quando tocado lentamente, vai soar da mesma forma quando tocado de maneira rápida;
  • Escreva e construa um lick interessante no papel e aprenda a tocá-lo de modo rápido;
  • Toque uma escala de “G” Maior em duas oitavas com o metrônomo a 100 bpm.
  • Toque dez vezes sem parar estritamente em semicolcheias.
  • É um teste de resistência e construção de força.
  • Somente depois disso é que você deve aumentar a velocidade e repetir o processo;
  • Toque corretamente vinte vezes antes de mover o metrônomo

.

(mais…)

Fábrica das lendárias “ Fender”

<><><>
===============================================================

Que tal um Pisante Fender Bass?

Aqui estão algumas fotos do Nike Dunk Mid SB – Fender Bass , que são ainda outro exemplo de como a música influencia muitas coisas, até mesmo a Nike SB. Eles são a mais nova criação do catálogo SB de Nike, e são projetados para imitar um baixo Fender, veja  na foto abaixo. Confira os diferentes tons de marrom, prata e preto, que compõem um visual prá lá de agradável ..

Data de lançamento : ( incerta)

===============================================================

Ou que tal um Volkswagem Fender Beetle…

Essa dica vem do Fabio Silva Guitar  da banda Kontraregras, grande camarada, sangue bom e parceiro de msn e segue abaixo o vídeo com a nova música de trabalho da banda que tá muito legal e vale uma conferida. Parabéns pra galera!

clique para ver o as imagens

Volkswagen faz parceria com Fender em edição 2012 do “New Beetle”

A Volkswagen e a fabricante de guitarras Fender se uniram para a produção da nova edição do carro “New Beetle”. O automóvel, fruto da parceria, está em exibição no “Salão do Automóvel de Frankfurt”, na Alemanha.
O “New Beetle” (reedição do antigo Fusca) possui um conceito que homenageia os guitarristas. O visual é inspirado nas guitarras produzidas pela Fender, além de ser o primeiro carro a receber um sistema de áudio da fabricante. O novo recurso de som possui uma interface que permite a conexão de uma guitarra e botões metalizados que simulam amplificadores.
O exterior possui na traseira duas saídas de escapamento e o logotipo da Fender, que está grafado na parte superior do porta-malas. A cabine é forrada com acabamento em madeira e possui um amplificador embutido. A data da produção dessa edição do “New Beetle” para venda ainda não foi confirmada.  article: cifraclubnews.com.br

===============================================================

<><><>

http://www.myspace.com/kontraregras/

<><><>

Lick Library

Quick Licks Paul Gilbert DVDR TUTORiAL | 2.62 GB
PAL DVDR | 1hour | 720×576 (16:9) 25.00fps | Audio: Dolby AC3 48000Hz stereo 192Kbps | Language: English
Genre: eLearning


Tutorial passo a passo para Licks de guitarra no estilo de Paul Gilbert, com virtuoso detalhamento técnico! Também inclui uma faixa jam de guitarra. Lições de Andy James. Cada DVD da série Quick Licks inclui um arsenal de licks no estilo de seu artista escolhido para acrescentar ao seu repertório, além de backing tracks para praticar seus licks e técnicas novas. Andy James é um guitarrista muito respeitado e professor cujas influências incluem Greg Howe, Paul Gilbert, Tony Macalpine e Zakk Wylde. Sua técnica tem sido aplaudida por guitarristas lendários como Vinnie Moore, e contou com músicos Sky TV Canal.

(mais…)